Meio ambiente

O poste foi, o ninho do tucano ficou: um exemplo de respeito à natureza em Santa Cruz

Eletrotécnico da RGE se deparou com animais instalados na estrutura que ele devia substituir e buscou solução. Biólogo elogiou atitude

Respeitar o meio ambiente não é somente sobre descarte correto de lixo e combate à poluição – apesar destes serem importantes pilares dos cuidados com a natureza. O respeito também tem a ver com pensar no bem estar dos animais, buscando formas de melhorar a vida dos bichinhos mesmo quando eles estão em área urbana, até porque este é um reflexo da ação humana.

Foi este respeito que demonstrou o eletrotécnico Joilson Brites Antunes, funcionário da RGE, ao se deparar com uma situação inusitada. Ele estava em mais um dia normal de trabalho, com a ordem para substituir três postes na Rua Rio Branco, na esquina com a Rua Bento Gonçalves, nas proximidades do Shopping Santa Cruz. As estruturas estavam podres, com risco de queda, e por isso foi solicitada a troca.

PATROCINADO - A NOTÍCIA CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Ao chegar ao local para realizar o serviço, no entanto, ele se deparou com uma linda cena: um tucano alimentava os filhotes em um buraco feito dentro do poste. O profissional então buscou uma alternativa para fazer seu trabalho, sem destruir o lar dos animais. Com autorização da empresa, a equipe realizou a troca do poste que estava comprometido, mas cortou a parte do ninho da estrutura antiga.

Ninho foi fixado ao novo poste, garantindo o lar dos pássaros. Foto: Alencar da Rosa

Assim, foi possível fixar o ninho no mesmo local onde o animal já estava instalado, com o uso de uma estrutura simples de ferro, unida ao novo poste. “Achamos que esta alternativa seria menos impactante. Assim substituímos o poste, eliminamos o risco e interferimos o mínimo possível no ninho”, contou o eletrotécnico. O trabalho foi realizado nessa quinta-feira, 22, e chamou a atenção de moradores das proximidades.

Eletrotécnico registrou a presença do tucano no poste antes da troca | Foto: Joilson Brites Antunes

A atitude foi elogiada pelo biólogo e professor da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), Andreas Köhler, que ainda sugeriu: “Deveríamos além disso pensar em distribuir ‘casas para pássaros’ em muito mais postes!” O professor explicou que a ave está ameaçada de extinção e que, apesar de ter se instalado perfeitamente no poste, não é usual que formem morada na área urbana. “Não é comum, porque não tem tocos em árvores”, comentou.

A ave também não é muito comum no Rio Grande do Sul porque, de acordo com o biólogo, os animais não gostam do frio. O professor também confirmou que não há qualquer risco para as aves no local de moradia escolhido nem a substituição do poste. “Desde que a troca do poste tenha sido feita cuidadosamente, se mantém tudo tranquilo”, disse o biólogo.

PATROCINADO - A NOTÍCIA CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Fonte
GAZ
Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo